Fraternidades Femininas das principais Lojas Maçônicas de Maringá, no PR, arrecadam 180 kg de ração para o projeto Doe Amor, Doe Ração

Em Maringá, distante 430 km de Curitiba, as principais Lojas Maçônicas através das Fraternidades Femininas (14 de Julho, Onze de Agosto e Marias do Ingá), arrecadaram no dia 17 de abril, 180 kg de ração para diversas entidades de pets que cuidam com amor de vários animais em situação de abandono, onde também lembraram sobre a importância do Abril Laranja.

A campanha filantrópica Ração Fraterna: Doe Amor, Doe Ração favoreceu os projetos sem fins lucartivos: Meu Irmão Menor (da Casa Francisco de Assis), Bazar de Garagem para os Gatinhos (Protetores Independentes que vendem roupas para angariar fundos para os resgates de aninais) e uma protetora independente.

Essa ação ocorreu neste mês de abril para alertar ainda mais a campanha do Abril Laranja, destinado para a prevenção contra a crueldade animal.

Muitas pessoas não sabem, mas no Brasil, de acordo com a Lei Federal nº 9605/98, maltratar animais domésticos, silvestres, nativos ou exóticos é crime e a pena pode variar de três meses a um ano de prisão, além de ser passível de multa. E em caso de morte do animal, a pena pode ser alterada.

O mês de abril foi escolhido pois é o mês em que a A American Society for the Prevention of Cruelty to Animals, (ASPCA) foi fundada, no ano de 1866, em Nova Iorque. A cor laranja é a cor que representa essa campanha porque Henry Bergh fundou a Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra Animais em 10 de abril de 1866, na cidade de Nova York na crença de que os animais têm direito a um tratamento gentil e respeitoso nas mãos dos humanos e devem ser protegidos pela lei.

É a organização de bem-estar animal mais antiga dos Estados Unidos. Fundada em 1866, a ASPCA foi a primeira organização humana do Hemisfério Ocidental.

Henry Bergh foi um empresário e filantropo americano que se destacou na luta contra o tratamento cruel, por vezes, imposto aos animais. Era filho de um construtor naval proeminente, estudou na Universidade de Colúmbia e trabalhou com o pai na indústria naval.

Foto: Instragram GOBPR

Você também pode se interessar por