Judoca Sênior DeMolay, Irmão Tiago Palmini, convocado pela Seleção Brasileira de Judô para treinamentos em Portugal; viagem no início de julho

O Judoca e Sênior DeMolay, Irmão Tiago Silva Palmini Souza, 24, membro do Capítulo Luzes da Conquista nº 325, em Itaguara, distante 100 km de Belo Horizonte e atleta do Minas Tênis Clube, atual campeão brasileiro na categoria peso pesado + 100 kg sênior, foi convocado, na semana passada, pela Seleção Brasileira de Judô, para participar do intercâmbio com Portugal, com o objetivo de realizar melhores treinamentos dessa modalidade, obedecendo alguns protocolos rígidos estabelecidos para tornar a viagem possível, onde os prognósticos do novo coronavírus estão melhores do que no Brasil.

A Seleção Brasileira de Judô embarcará para Rio Maior, em Portugal, onde todos ficarão, por três dias de isolamento, cumprindo todos os procedimentos contra o novo coronavírus, no início de julho.

Depois irão para Coimbra e ficarão durante 60 dias realizando treinamentos com atletas de Portugal em um centro de treinamento desta cidade, (onde também se hospedarão), uma vez que no Brasil, os treinos estavam sendo realizados, individualmente na casa de cada atleta.

Ao todo são 28 atletas e sete profissionais de apoio (técnicos, preparadores e médicos) que embarcarão no inicio do próximo mês para Portugal, visando também as futuras competições internacionais do segundo semestre de 2020, mas com data ainda a serem marcadas.

Único DeMolay presente no grupo, Tiago Palmini, como é carinhosamente conhecido destaca a importância que a Ordem DeMolay tem diariamente em sua vida pessoal e esportiva, onde já foi convocado várias vezes para defender o Brasil em diversas competições.

“É sempre uma honra integrar a seleção brasileira ainda mais em um momento delicado que estamos vivendo com a pandemia do novo coronavírus. Viajar para um pais onde os prognósticos, em relação a esta pandemia, estão melhores que os nossos, proporcionará uma grande oportunidade de aprimorar meu judô e me preparar para competições futuras. Sempre carrego comigo o nome e os ensinamentos que a Ordem Demolay me proporcionou ao longo destes anos“.

Segundo o gestor de alto rendimento da Confederação Brasileira de Judô, (CBJ), Ney Wilson, todas as pessoas da delegação serão testadas, com exames de PCR (colhido nas mucosas e geralmente mais sensível) e de sorologia (de sangue, que identifica anticorpos), nos dias anteriores à viagem. A intenção é que o resultado saia no dia do embarque. Se houver algum caso positivo, o integrante ficará no país.

Cada atleta será responsável por organizar a limpeza de seus quimonos, entre outros itens e será proibido usar a mesma indumentária em treinos consecutivos.

Foto cedida para divulgação

 

Você também pode se interessar por