Membro da Ordem DeMolay de Teresópolis, no RJ, recebe premiação promovida pelo Pacto Global da ONU; Petrobras se destaca

Um dos principais nomes no combate à corrupção no país, membro fundador do Capítulo Obreiros do Século XXI nº 057, em Teresópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro, distante 100 km da capital, Mário Spinelli, (o segundo da esquerda para a direita na foto) responsável pela reestruturação da Ouvidora Geral da Petrobrás e um dos idealizadores do modelo de integridade adotado pela companhia após a Operação Lava-Jato, e também por deflagrar a Máfia do Imposto Sobre Serviços (ISS), em São Paulo, período em que foi nomeado como xerife desta cidade; atual Diretor da Diretoria de Governança e Conformidade da Petrobrás, teve grande destaque na 1ª Premiação de Boas Práticas do Movimento Transparência 100%, do Pacto Global da Organizações das Nações Unidas (ONU) no Brasil.

Das 15 iniciativas vencedoras deste prêmio, cinco foram da Petrobras. O prêmio, que inclui empresas dos setores público e privado, visou reconhecer e incentivar as ações das empresas comprometidas com o fomento à transparência corporativa do país, além de aprofundar o diálogo e o desenvolvimento de soluções práticas relacionadas à transparência, para o cumprimento da Agenda 2030 da ONU.

A cerimônia de premiação ocorreu na última quarta-feira, 06 de dezembro, em São Paulo. O prêmio foi promovido pelo Pacto Global da ONU e visa cumprimento da Agenda 2030.

“O prêmio coroa todo o esforço da Petrobras para aumentar a transparência e fortalecer nossa estrutura de governança e de compliance. O fato de sermos a única empresa a ter iniciativas premiadas em todas as categorias evidencia o nosso compromisso com a transparência e o acesso à informação e com o fortalecimento do nosso sistema de integridade”, comemora o diretor de Governança e Conformidade, Mário Spinelli.

A diretoria de Governança e Conformidade da Petrobrás é responsável, segundo a estatal, por assegurar a conformidade processual e mitigar riscos nas atividades da companhia, dentre eles, os de fraude e corrupção, garantindo a aderência a leis, normas, padrões e regulamentos.

Foi criada em 2014, um dia depois da divulgação de investigação pela SEC (reguladora do mercado de capitais dos Estados Unidos) relativa à descoberta do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.

Mário Spinelli : Um pouco do seu Currículo

  • Professor da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, foi Diretor Executivo de Compliance Regulatório da empresa ICTS Protiviti;
  • Doutor em Administração Pública e Governo pela FGV-SP e Mestre em Administração Pública pela FJP-MG;
  • Foi Ouvidor-Geral da Petrobras, o 1o. Controlador-Geral do Município de São Paulo, Controlador-Geral do Estado de Minas Gerais, Secretário de Prevenção à Corrupção e Informações Estratégicas da CGU e Conselheiro. do COAF.
  • Possui trabalhos acadêmicos e obras publicadas nas áreas de promoção da integridade, compliance, privacidade e proteção de dados pessoais, ouvidorias, transparência, controle interno, prevenção e combate à corrupção.

Foto cedida para divulgação

Você também pode se interessar por