Membros da Ordem DeMolay do Espírito Santo realizam palestra online sobre Proteção Jurídica no Comércio Eletrônico

Proteção Jurídica no Comércio Eletrônico foi o tema da palestra online realizada neste domingo, 26 de julho, pelos Irmãos Silvestre Magnago de Mattos Panciere, 21, e Lucas Bazoni Pagung, 25, respectivamente estudante de direito/ciências contábeis e advogado/pós-graduando em ciências penais e segurança pública, onde também são membros dos Capítulos Linhares Unido n°675 e Linhares nº 132, em Linhares, 132 km de Vitória. O tema teve como objetivo de informar as pessoas sobre como elas podem se prevenir contra qualquer abuso em suas relações de consumo em especial.

Silvestre Magnago foi Mestre Conselheiro Estadual do Grande Conselho do Estado do Espirito Santo, (GCE-ES), gestão 2018 e atualmente está como Mestre Conselheiro Regional da Região Norte; Lucas Bazoni foi Grande Secretário Estadual 2017.

O foco desta palestra online foi explicar de forma breve sobre o início do comércio eletrônico, o código de defesa do consumidor e as fraudes que estão ocorrendo relacionado ao auxílio emergencial atualmente em relação a crise da pandemia do novo coronavírus onde muitos perderam o emprego e necessita dessa ajuda para realizar seus respectivos pagamentos e realizar compras.

O comércio, como atividade de intermediação entre o produtor e o consumidor, cria ou ajuda a criar novos caminhos. A origem histórica do comércio eletrônico está ligada à troca. É um mercado que hoje movimenta grandes cifras no qual registra-se a abertura de novos negócios a cada dia.

A palestra realizada no domingo 26, serviu para orientar os membros da Ordem DeMolay a entenderem o básico de como realizar com segurança uma compra via internet, pois cada vez mais consumidores e fornecedores se rendem para a comodidade de realizar negócio eletronicamente.

O comércio eletrônico proporciona grandes oportunidades de compras, mas existem desafios a serem enfrentados quando o assunto é em relação a segurança, uma vez que todos os dados pessoais estarão salvos na empresa que o internauta optou; por isso, a confiança nesta escolhida para a concretização da compra tem que ser forma segura e ímpar.

Foto cedida para divulgação

Você também pode se interessar por